NOTÍCIAS
Para Segunda Turma, cobrar preço diferente na venda com cartão é prática abusiva
"Postado por Administrador, 08/10/2015"

 A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta terça-feira (6) que é prática abusiva dar desconto para pagamento em dinheiro ou cheque e cobrar preço diferente para pagamento com cartão de crédito pelo mesmo produto ou serviço.

Com esse entendimento, já adotado nas turmas de direito privado, o colegiado – que julga processos de direito público – negou recurso da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte, que pretendia impedir o Procon de Minas Gerais de aplicar penalidades a empresas pela cobrança diferenciada.

O relator do recurso, ministro Humberto Martins, afirmou em seu voto que o estabelecimento comercial tem a garantia do pagamento efetuado pelo consumidor com cartão de crédito, pois a administradora assume inteiramente a responsabilidade pelos riscos da venda. Uma vez autorizada a transação, o consumidor recebe quitação total do fornecedor e deixa de ter qualquer obrigação perante ele. Por essa razão, a compra com cartão é considerada modalidade de pagamento à vista.

O ministro destacou que o artigo 36, X e XI, da Lei 12.529/11, que estrutura o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência, considera infração à ordem econômica a discriminação de adquirentes de bens ou serviços mediante imposição diferenciada de preços, bem como a recusa à venda de produtos em condições de pagamento corriqueiras no comércio.

A norma, segundo o ministro, evidencia que constitui prática abusiva a situação em que o fornecedor determina preços mais favoráveis para o consumidor que paga em dinheiro ou cheque em detrimento de quem paga com cartão de crédito.

Fonte: www.stj.jus.br

OUTRAS NOTÍCIAS

23/11/2017 - As 37 conclusões do TRT gaúcho sobre o que muda no Direito do Trabalho
09/10/2017 - Penhora de salário só se não houver risco à subsistência do devedor
07/08/2017 - TJ do Rio Grande do Sul cria requisito para admitir agravo de instrumento
10/07/2017 - Uma reforma às pressas para favorecer administradoras dos planos de saúde
21/06/2017 - Contribuição Sindical Rural é constitucional, reafirma STF
14/06/2017 - Reconhecida a possibilidade de execução de alimentos que decorrem de ato ilícito, sob pena de prisão

Mais Notícias


RUA BURICÁ, 677, SALA 02, PRÓXIMO AO FÓRUM - TRÊS DE MAIO - RS TEL/FAX (55) 3535-8500
Todos os Direitos Reservados - W&D Advogados Associados 2009